Páginas

quinta-feira, 25 de agosto de 2016

Quanta alegria!!!



Caixas desenhadas

JOi pessoal, faço essas caixas lindas para presentear a criançada. 
Os temas são de acordo com a preferência de cada um. Dentro delas coloco uma caixa de lápis de cor ou giz de cera.
O que acharam?!
Para encomendar, é só deixar um recadinho nos comentários.👍🏼











Abajur reciclado

Encontrei aqui perto de casa essa cúpula toda feia e quebrada.
Como estava precisando de uma nova para meu quarto resolvi dar "um trato"!
Forrei com um tecido bem lindinho e voilà!!!!





quinta-feira, 23 de junho de 2016

Dobradura de asas

Para uma boa atividade com os alunos nas aulas de artes, montei uma dobradura de asas para ser acrescentado em qualquer personagem. Como abelhinha, borboleta, fada, dragão...
Fiz uns modelos para eles tirarem algumas ideias!!




Presente faça você mesmo

Oi pessoal! Criei esse porta retrato para dar de presente para o filho de uma amiga e tive a ideia de fazer para vender. O propósito da arte e criar os desenhos e deixar que a criança termine seu presente; pintando do jeito que mais gostar.
Depois mostro aqui o resultado pintado pelo pimpolho!!!

Fichário

Oi pessoal, vejam que fofo que ficou esse fichário depois de encapado com esse tecido lindinho de coruja!!!!







Latas decoradas

Bem fácil de fazer!
Basta colar fita adesiva da forma que preferir, depois ponte bem colorido. Quando secar, retire as fitas.




quarta-feira, 2 de março de 2016

quarta-feira, 27 de janeiro de 2016

Ano Novo

Olá meus queridos amigos!
Ano Novo, vida nova!!!
Sempre fazemos uma lista enorme de pedidos para o novo ano, mas geralmente conseguimos cumprir apenas metade!! Para mim, esse ano, fiz poucos pedidos, com intuito de conseguir fazer todos!!!(pensamento positivo)

0. SER FELIZ SEMPRE! (desejo isso para todos também)
1. ler pelo menos 12 livros no ano (um por mês);
2. publicar diariamente no meu blog querido (cheguei de viagem agora e começou a contar a partir de hoje);
3.Ir a praia toda a semana;
4. Desapegar e desentulhar tudo que não tenha mais utilidade para mim.

Poucas coisas, mas com resultados enormes!!!


quarta-feira, 12 de agosto de 2015

domingo, 26 de julho de 2015

Espelho de mosaico

Bom dia amigos!!
Fiz esse espelho para o banheiro da minha filha, usei uma moldura simples de mdf e pintei o fundo com tinta branca. Depois passei massa corrida em todo o comprimento deixando bastante massa para depois poder fazer os riscos para o mosaico.
Com o auxílio da ponta de um pincel fui riscando aleatoriamente.
Deixei secar por um dia e depois pintei com as cores que minha filha escolheu. E o resultado ficou assim!!!


quinta-feira, 23 de julho de 2015

Desapegue

Olá meus queridos amigos,




Mas antes, vou contar como tudo começou...

Nesse mês de julho, tomei a iniciativa de começar a "destralhar" minha casa! Sabe aquele momento que você começa a olhar pra todos os cantos da sua casa e percebe que está tudo muito "apertado", que quando vai pegar alguma coisa, acha outras que nem sabia que ainda tinha  (isso quer dizer que com certeza você não estava precisando!), então, resolvi praticar o desapego e vender todas as coisas que não uso mais. Claro que antes fiz os três passos:
  1.  tudo aquilo que está estragado e só resta a lata do lixo,
  2.  o que foi doado, e
  3.  o que foi para a venda.
Mãos a obra!
Deem uma olhada em todas as partes da sua casa!!!

bjs



quarta-feira, 22 de julho de 2015

Vende-se tudo!

No mural do colégio da minha filha encontrei um cartaz escrito por uma mãe, avisando que estava vendendo tudo o que ela tinha em casa, pois a família voltaria a morar nos Estados Unidos. O cartaz dava o endereço do bazar e o horário de atendimento.
Outra mãe que estava ao meu lado comentou:
- Que coisa triste ter que vender tudo que se tem!
- Não é não, respondi. Já passei por isso e é uma lição de vida.
Morei uma época no Chile e, na hora de voltar ao Brasil, trouxe comigo apenas umas poucas gravuras, uns livros e uns tapetes.
O resto, eu vendi tudo, e por tudo entenda-se: fogão, camas, louça, liquidificador, sala de jantar, aparelho de som, tudo o que compõe uma casa.
Como eu não conhecia muita gente na cidade, meu marido anunciou o bazar no seu local de trabalho e esperamos sentados que alguém aparecesse. Sentados no chão! O sofá foi o primeiro que se foi. Às vezes o interfone tocava às 11 da noite, era alguém que tinha ouvido comentar que ali estava se vendendo uma estante. Eu convidava para subir e em dez minutos negociávamos um belo desconto. Além disso, eu sempre dava um abridor de vinho ou um saleiro de brinde, e lá se iam meus móveis e minhas bugigangas.
Um troço maluco: estranhos entravam na minha casa e desfalcavam o meu lar, que a cada dia ficava mais nu.
No penúltimo dia, ficamos somente com o colchão no chão, a geladeira e a tevê.
No último, só com o colchão, que o zelador comprou e, compreensivo, topou esperar a gente ir embora antes de buscar. Ganhou de brinde os travesseiros.
Guardo esses últimos dias no chile como o momento da minha vida em que aprendi a irrelevância de quase tudo o que é material. Nunca mais me apeguei a nada que não tivesse valor afetivo.
Deixei de lado o zelo excessivo por coisas que foram feitas apenas para se usar, e não para se amar. Hoje me desfaço com facilidade de objetos, enquanto isso, se torna cada vez mais difícil me afastar de pessoas que são ou foram importantes, não importa o tempo que elas estiveram presentes na minha vida.
Desejo para essa mulher que está vendendo suas coisas para voltar aos Estados Unidos, a mesma emoção que tive na minha última noite no Chile. Dormimos no mesmo colchão, eu, meu marido e minha filha, que na época tinha dois anos de idade. As roupas já estavam guardadas nas malas. Fazia muito frio. Ao acordarmos, uma vizinha simpática nos ofereceu o café da manhã, já que não tínhamos nem uma xícara em casa.
Fomos embora carregando apenas o que havíamos vivido, levando as emoções todas: nenhuma recordação foi vendida ou entregue como brinde.
Não pagamos excesso de bagagem e chegamos aqui com outro tipo de leveza:
" Só possuímos na vida o que dela pudermos levar ao partir".
 
É melhor refletir e começar a trabalhar o desapego já!
 
Não são as coisas que possuímos ou compramos que representam riqueza, plenitude e felicidade.
São os momentos especiais que não tem preço, as pessoas que estão próximas da gente e que nos amam, a saúde, os amigos que escolhemos e a nossa paz de espírito.
 
 
 
texto de Martha Medeiros
 
 
 
 
 
 
COMECE HOJE MESMO A DESAPEGAR DAS COISAS, VOCÊ NÃO PRECISA ESTAR SE MUDANDO PARA FAZER ISSO, TEM SEMPRE MUITAS COISAS PARADAS QUE NÃO USAMOS A MUITO TEMPO E QUE PODEM SER VENDIDAS OU DOADAS.
EXPERIMENTE!


Tempo...

Nossa gente, há quanto tempo que não escrevo e nem coloco recadinhos aqui no blog!
Sinto muito por essa ausência, tive vários momentos de muito trabalho e

muito estudo que infelizmente me impediram de passar por aqui.
Agora estou de férias e acredito que poderei visitar diariamente meu querido blog. 
Bjs



 


quinta-feira, 21 de maio de 2015

Cama feita de gaveta para seu cão

Oi amigos,  hoje fiz uma caminha para minha filhotinha peluda usando uma gaveta.
Como o armário da minha filha acabou quebrando e tive que jogar fora,  resolvi retirar tudo aquilo que pudesse aproveitar. Então guardei as gavetas e as prateleiras.
Já pensando em fazer alguma coisa!! Kkk
(Definitivamente sou uma recicladora nas 24 horas do dia!!! :):):))

Então,  usei um tecido para forrar a frente da gaveta - o mesmo do meu sofá de estar. Assim a cama fica fazendo conjunto com a sala. Coloquei um cobertor para ela deitar e uma almofada.

A Jolie adorou!!!  Dá uma olhada na cara de sono dela. Passa o dia tirando uma soneca!!! 😄🐕

Quadros de isopor

Oi pessoal,  vim mostrar uma arte muito legal e possível de fazer com restos de isopor (aqueles que as vezes guardamos pois sabemos que um dia vamos precisar!  Kkkk)
Então,  eles serão usados durante a Coroação de Maria no colégio.
Vocês podem fazer qualquer desenho,  risquem primeiro e depois pintem com tinta para artesanato. Para a borda foi usado pasta de modelagem para dar esse efeito bacana.

quarta-feira, 20 de maio de 2015

Profissão : super Mãe

Uma mulher chamada Ana foi renovar sua carteira de motorista. Pediram-lhe para informar qual era sua profissão. Ela hesitou,  sem saber como se classificar.

- O que eu pergunto é se tem algum trabalho - insistiu o funcionário.
- Claro que tenho um trabalho - exclamou Ana.  - Sou mãe - disse.
- Nós não consideramos mãe um trabalho. Vou colocar dona de casa - disse o funcionário friamente.

Não voltei a lembrar-me desta história até o dia em que me encontrei em situação idêntica. A pessoa que me atendeu era obviamente uma funcionária de carreira, segura, eficiente, dona de um título sonante.

- Qual é a sua ocupação - perguntou.
Não sei o que me fez dizer isto. As palavras simplesmente saltaram-me da boca para fora:
- Sou Doutora em desenvolvimento infantil e em relações humanas - falei à funcionária.

A funcionária fez uma pausa, a caneta de tinta permanente a apontar para o ar, e olhou-me como quem diz que não ouviu bem. Eu repeti pausadamente, enfatizando as palavras mais significativas. Então reparei, maravilhada, como ela ia escrevendo, com tinta preta, no questionário oficial.

- Posso perguntar - disse-me ela com novo interesse - o que faz exaltamente?
Calmamente, sem qualquer traço de agitação na voz, ouvi-me responder:
- Desenvolvo um programa de longo prazo (qualquer mãe faz isso), em laboratório e no campo experimental (normalmente eu teria dito dentro e fora de casa). Sou responsável por uma equipe (minha família), e já recebi quatro projetos (todas meninas). Trabalho em regime de dedicação exclusiva (alguma mulher discorda?) O grau de exigência é a nível de 14 horas por dia (para não dizer 24).

Houve um crescente tom de respeito na voz da funcionária, que acabou de preencher o formulário, se levantou, e pessoalmente abriu-me a porta. Quando cheguei em casa, com o título da minha carreira erguido, fui recebida pela minha equipe: uma com 13 anos, outra com 7 e outra com 5. Do andar de cima, pude ouvir meu novo experimento - um bebê de seis meses - testando uma nova tonalidade de voz. Senti-me triunfante! Maternidade... Que carreira gloriosa!

Assim, as avós deviam ser chamadas doutora-sênior em desenvolvimento infantil e em relações humanas, as bisavós      doutora-executiva-sênior em desenvolvimento infantil e em relações humanas e as tias doutora-assistente.

Isso vai para todas as mulheres, mães, esposas, amigas, companheiras, doutoras na arte de fazer a vida melhor.

segunda-feira, 18 de maio de 2015

Técnica de pontilhismo e tracejado

Oi pessoal,  vou trabalhar com essa técnica com meus alunos. Como são 6 turmas,  vamos votar para qual animal cada série ficará. Assim,  na exposição vai ficar bem colorido, divertido e animado.

domingo, 17 de maio de 2015

Pensamento dominical

                     Para todos meus amigos,
                                      uma semana abençoada
                                                          e com muito respeito.

Dengue

Amigos queridos,
infelizmente me ausentei devido a esse vírus terrível causador da dengue. Passei 10 dias acamada, com muitas dores no corpo e febre. São dores muuuuuuito fortes e um cansaço e uma moleza sem igual. E o pior do que ficar doente, é ficar três pessoas de uma só vez. :-(
Mas, graças a Deus já estamos nos recuperando e já posso voltar a minha vida de trabalho, estudos, meu blog querido e minha família.
Agradeço a todos que rezaram e torceram por nossa melhora.:-)